Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

nada acontece por acaso

nada acontece por acaso

Dia a dia...

Por vezes, o dia a dia,

Vira semana a semana,

Mês a mês…

Passam os dias,

Passam os meses e,

Até anos, por vezes…

 

De repente, alguém com quem não falamos há tempo,

Vem-nos à cabeça,

Por associação, por recordação,

Por saudade, por uma razão qualquer!

Esse momento,

Pode ser O momento

Em que estamos ligados, unidos,

De qualquer forma a essa pessoa.

Há quem lhe chame intuição,

Telepatia, adivinhação!

 

Se nesse momento pegarmos no telemóvel

E ligarmos para essa pessoa,

É natural ouvi-la dizer:

Que coincidência, estava a pensar e ti!

Também é natural que a conversa decorra

Sem qualquer sinal manifesto de “coincidência”

E, sem dar por isso, ao desligar,

Sente-se, mesmo que por uma fracção de segundo,

Uma sensação de paz, de tranquilidade, de alegria,

De Amor…

 

Sempre que alguém me vem à cabeça,

Ou à memória, como queiram chamar,

Ligo de imediato…

Porque sinto

Que preciso de falar com essa pessoa,

Ou essa pessoa precisa falar comigo…

Tanto faz…

O importante é que se dê uma troca,

De palavras…

De energia…

 

Depois dessa troca…

Tudo parece diferente…

Tudo fica diferente!

Geralmente

Eu fico em Paz!

Existe sempre uma opção!

Há um tempo, ouvíamos os adolescentes queixarem-se dos pais,

Tudo lhes era permitido dizer sobre os pais!

Hoje, fui surpreendida por um rapaz de 26 anos (no meu tempo seria adulto; hoje é jovem!) que se queixava os pais não paravam de o chatear, porque achavam que ele não estudava ou trabalhava o suficiente!...

Então, ele concluía que a vida está toda mal estruturada porque “são obrigados a viver com os pais durante anos e…”

 

Obrigados???

Será que os filhos acham que estão com os pais por obrigação?

Não!

Os filhos não são obrigados a viver com os pais…Se estão insatisfeitos, porque não saem de casa e vão á sua vida? 

Há tantos que o fazem!

Que não queiram sair, porque perdem cama, comida e roupa lavada, eu até posso entender…agora que, ainda por cima se queixem dos pais…não entendo!

De facto, cada vez mais se vêem os filhos a ficarem em casa dos pais…começam a vida mais tarde passam os 26, 28, 30… e vão ficando, ficando, às vezes até trazem o namorado(a), para casa dos pais…

Tudo bem! Se estiver bem para eles e para os pais, no problem!

No entanto, se sentirem que estão a perder a sua liberdade ou a sua vontade própria, saiam de casa, ou vão trabalhar e tornem-se independentes para poderem viver à vossa maneira!

Há desemprego?

Sim, há!  Mas consegue-se sempre desenrascar qualquer coisa, seja baby-sitting, seja distribuir jornais, o que for!

 

Ninguém é obrigado a viver com ninguém!

Nem filhos com pais, nem pais com filhos; nem marido com mulher, nem mulher com marido!

Não temos o direito de acusar o outro da nossa “infelicidade”!

Mais uma vez eu sou responsável pela minha situação!

Eu tenho sempre uma opção!

Existe sempre uma opção.

Sempre!

Porquê ou Para quê?!

Sempre que não percebemos os sinais que o Universo nos manda,

Principalmente os são sinais aparentemente negativos,

Pensamos logo que temos azar, que somos vítimas do acaso,

E perguntamo-nos logo:

-Porquê Eu? Porquê a mim?...

E bloqueamos no Porquê!

Fazemos a pergunta, mas não queremos ouvir a resposta!...

Acreditamos que não há resposta…

Nada justifica que eu possa merecer isto!

 

Aconteceu com uma amiga, que se lamentava de alguém,

Neste caso a nível profissional, o chefe,

Que, sem ela perceber porquê!

Começou a “trata-la mal”,

A embirrar com ela…

E lamentava-se…

- Porquê? Estava tudo bem! Desde que voltei de férias…

 

Pois…e ali fica a perguntar-se a ela própria:

- Porquê Eu?

- Porquê a mim?

- Porquê agora?

 

Eu acredito, verdadeiramente que nada acontece por acaso,

Por isso, o importante é mudar o “chip” na nossa cabeça

E deixar de perguntar Porquê?

E começar a perguntar: Para quê?!

 

Se alguma coisa me está a acontecer, de bom ou de mau,

Sempre que alguma coisa acontece,

É o universo a falar comigo…

O importante é tentar perceber o que ele me

Está a querer dizer!

Temos de estar atentos aos sinais que recebemos!

São para nos ajudar e não para nos prejudicar,

Como, à partida nos pode parecer!...

- O que tenho de aprender com isto?

 

No caso da minha amiga,

Talvez o chefe esteja a ser o seu maior Amigo,

Porque pode estar a dar-lhe a coragem,

Que ela não tem,

De mudar!

Mudar de emprego,

Mudar de funções,

Mudar de atitude…

 

Não sei, o futuro o dirá!

Mas acredito que o chefe é apenas um mero instrumento que o

Universo utiliza para podermos evoluir e aprender!

 

Muitas vezes, passado um tempo,

Conseguimos olhar para trás, e até dizer,

Deus escreve direito por linhas tortas, ou

Há males que vêem por bem!

 

Pois é!

Não precisamos de viver angustiados,

Não somos vítimas!

 

Sou dona e senhora da minha vida!

Sou a única responsável pelo que me acontece,

Por isso, tenho de parar de procurar as causas fora de mim!

Tenho de ter a coragem de ir bem dentro de mim,

Ter uma conversa muito séria comigo própria,

Com o meu Ego!

E tenho de ficar feliz,

Porque houve alguém que,

Mesmo sem o saber,

Me ajudou a reencontrar a direcção,

O meu caminho,

Que não é igual a mais nenhum….

Agradeço!

De volta!?...

Pergunto-me e perguntam-me porque deixei de escrever aqui…

Pois, nem eu sei!

Sei que depois da minha peregrinação a Santiago,

Precisei de me recolher,

De estar mais centrada em mim.

Precisei de apagar a luz ao meu Ego,

E deixar o meu Eu crescer e amadurecer!...

Foi o que senti…

E deixei de escrever.

Só isso, nada demais!

 

Não sei se estou de volta,

Ou se isto é apenas um texto solto!

O tempo o dirá!

 

Sei que agora, que passei a barreira do meio século,

Sinto-me calma, tranquila, em paz…

Cheia de energia e vontade de fazer coisas…

E de partilhar também.

Porque não voltar a partilhar aqui as aprendizagens

Que vou fazendo neste percurso de vida?

 

Tenho aprendido muito.

Muito mesmo!

Tenho tido a sorte da vida me ter vindo a dar

Lições de vida!

Assim eu saiba ir partilhando,

Com Simplicidade, com Humildade,

Com Alegria…

E com muito Amor!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D